agosto 06, 2009

Metamorfose (poema)


No início a palavra era uma tábua,
escorada num canto só de texto;
amargava dores de reumatismo,
velhava de longo silêncio;
diz que apanhou polissemia,
grávida de três sentidos.
Vieram as febres, dias de agonia...
Morreu de si para ser de muitas.
os sentidos sobreviveram.
Diz que viraram poesia;
hoje pescam poetas.

Ricardo Fabião (agosto, 2009)

"Primeiro voo" é o título da imagem acima, de minha autoria.

4 comentários:

  1. Ricardo
    estive lendo seu Blog
    Nossa você escreve muito bem...
    E esse poema "Metamorfose", é bem reflexivo.
    Enquanto o texto ou o poema ficam em gestação,
    a palavra é dona dos momentos e se transforma conforme nossos sonhos e sentimentos.
    Quantas vezes trocamos as palavras em nossos escritos? Se uma morre, outra renasce bem mais poderosa.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Doroni...
    que prazer receber seu comentário...
    Passei no seu blog, e agora sou um dos seus
    seguidores.
    A internet quando usada no sentido certo consegue
    até isto: unir poetas, poesias...

    Beijos,
    Ricardo.

    ResponderExcluir
  3. Ricardo

    Obrigada por seguir meu Blog, mas não sei o que acontece que não consigo seguir o seu...
    clico em seguir e nada de coseguir entrar.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Só posso dizer nesse momento: Bravo!!!
    Belíssimo!

    Bjs.

    ResponderExcluir

Direitos reservados