março 18, 2010

Outubro (música)

 

     (ouça a música e acompanhe com a letra abaixo)



Quarto minguante solta no céu
Brincam estrelas num carrossel
Roçam palmeiras queimadas de sal
Mãos que se tocam e vão... ao infinito

Perdi a hora, o mundo lá fora
Agora tudo pode se acabar
Se o melhor está comigo
Em peito, pernas, boca, mãos e... sei lá

Quero um beijo, o maior dos seus beijos
Que possa me sufocar
Que seja assim o presente
Pra o que sente, o amor da gente, quem...
Quem entenderá?

Ninguém sabe o que se passa
Estou confuso, vem, me abraça
Como amigo, ao menos, sei
Que posso ser pra sempre seu
Eu gritaria para o mundo
O amor que cala aqui profundo
Não sei se assim tembém, você
Esse desejo de não se conter
Só eu mesmo sei,
Só eu mesmo sei...

(falado)

Aquele instante tornou-se uma vida inteira:
A noite, a lua e a ladeira
E prosseguiu a minha primavera
Por entre os altos e baixos do seu corpo amigo
A última curva era a linha de sua boca
Onde está selado o meu abrigo

Ninguém sabe o que se passa... (refrão)

O silêncio era estrada que se perdia na madrugada
E a ânsia dividida entre tudo e nada
Avançava e recuava,
Ao passo que mais se matava o desejo...
De não alcançar a chegada

Letra, música e intérprete: Ricardo Fabião
Gravada em 1998 (CD "Fragmentos")

Um comentário:

  1. Amo essa música... Tive seu CD e sou prima da Patrícia sua cunhada.
    Lindas são as suas músicas!

    ResponderExcluir

Direitos reservados