maio 29, 2010

Fotografia


perder ouvidos no mundo,
vestir de coisas os olhos,
tocar o fundo da alma,
tragar as frases caladas,
mexer com idas e vindas,
verter em dados os dias,
descer aos poços do nexo,
trilhar os becos da fala,
dizer mil planos do nada,
sugar as cores de tudo,
ouvir os verbos do cheiro,
queimar na língua o enredo,
roçar as vozes do tempo,
absorver estranhezas,
saborear reticências,
comensurar silêncios,
desvirtuar o sentido,
descabelar o tecido,
redesenhar o já dito,
desviar,
desvelar,
desnivelar,
Ler.

Ricardo Fabião

13 comentários:

  1. [dentro do livro inteiro que compreende a vida, respira-se sem dificuldade... basta reclamar um pouco de alma do mundo!]

    um imenso abraço, Ricardo

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. Ler...
    E se permitir, sem censura, os múltiplos caminhos da hermenêutica.
    Grande, Ricardo!

    ResponderExcluir
  3. Leitura é uma viagem sublime..
    ...nos empresta o escritor sua alma para que voemos com ele!...

    palavras bem casadas com os traços da fotografia,

    ResponderExcluir
  4. Excelente, Ricardo! Descreveu com maestria as potencialidades de uma fotografia. Deixou-me curioso, também, a autoria da fotografia. Bela escolha para ilustrar a postagem. Parabéns, vejo que minhas visitas no Curvas da Palavras, tornar-se-ão obrigatórias!

    ResponderExcluir
  5. De certa forma, minha alma perdeu-se nestas curvas... Nesta fotografia, conseguiste congelar o significado maior das palavras. E estas, faltam-me agora. Lindo, lindo!

    Abraço, Ricardo.

    ResponderExcluir
  6. Quanta minuciosidade e beleza, Ricardo! É sempre um prazer pousar nestas curvas e colher tuas belíssimas palavras. Fotografar é ler mundos, vidas, momentos.

    Beijos,
    Ane

    ResponderExcluir
  7. ...
    Meu caro Ricardo,
    Agradeço a visita e as letrinhas,
    principalmente por encontrar aqui
    alguém que é realmente muito íntimo delas.
    Meu abraço.
    ...

    ResponderExcluir
  8. Sua escrita é realmente poderosa. Trazes a força da linguagem precisa e bem elaborada, "vestindo nossos olhos" do essencial da palavra e presenteia-nos com imagens únicas, clicadas pelo olhar do poeta. Parabéns e obrigado pelos comenários no meu blogue.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Caros colegas, grandes poetas...
    alguns de primeiro olhar, outros
    com uma certa intimidade nestas curvas.
    A vós agradeço as palavras deixadas aqui.
    São o combustível para mais curvas, mais vida,
    mais crença na poesia.

    Bons textos só existem se de mesma grandeza
    forem os leitores.

    Abraços; beijos.
    Ricardo.

    ResponderExcluir
  10. A leitura é sempre uma forma de estarmos em constante viagem. bjs

    ResponderExcluir
  11. Viajemos, pois, Poetic Girl...
    Incansavelmente.

    Beijos.
    Ricardo

    ResponderExcluir
  12. que maravilha, td desembocar no ler...o unico mommento onde nos podemos sentir tudo isso num instante...o da leitura.

    ResponderExcluir
  13. As palavras vieram me batendo - verso a verso - feito onda que quebra na areia e faz espuma. Ritmo e cheiro que levo comigo.
    Lindíssimo, Ricardo.

    Beijomeu

    ResponderExcluir

Direitos reservados